Liberdade e Legítima Defesa

A legítima defesa é um direito de todos as pessoas, exceto algumas. Aquelas que não querem e/ou não cumprem os requisitos e obviamente, os criminosos.

Não compactuamos com a restrição da posse e o porte de armas no país. Se temos o direito à vida, defendê-la é algo natural e, se para se tornar igual à todos os homens você precise de uma arma, isso é inegociável.

Por algum tempo apoiamos os projetos de lei que hoje estamos crentes que não serão nunca efetivos em nossas necessidades e para isso, o melhor é extinguir  a lei 10826 – estatuto do desarmamento – e acabar com todo o controle que existe sobre as armas e munições.

O controle natural de saber quem comprou e a quantidade é normal, mas limitar a compra, a quantidade e controlar cada vez mais o esporte é inadmissível.

Já existe um longo caminho para se ter o acesso às armas e isso deve ser facilitado, com os devidos requisitos de lei.

Já é tempo de tirar o controle do estado sobre os produtos controlados e termos assim a certeza que políticas de esquerda não influenciem nesse controle, desarmando o cidadão.

Hoje esse controle implica em pessoas se tornando CACs para terem assim sua arma de fogo. Não há problema algum nisso, afinal a lei é para todos e se alguém quer ter uma arma de fogo e cumpra os requisitos da lei, deve então ter a sua concessão de registro deferida.

Um de nossos trabalhos é orientar essas pessoas que, ainda assim, ela deve praticar o esporte, primeiro porque é obrigatório em um período de 12 meses, frequentar no mínimo 8 vezes, e segundo porque a prática do esporte a permite se capacitar cada vez mais no emprego dessa arma em sua legítima defesa.

Nada adianta ter uma arma e na hora de se defender, se tornar vítima pela imperícia, imprudência ou irresponsabilidade. Portanto se vai tornar um CAC,  por não haver outro caminho, então que seja um CAC preparado e cumpridor de suas obrigações para que os desarmamentistas  não tenham o que falar.

Hoje tem muito CAC que só fala em direitos e esquece suas obrigações. Como toda categoria desportiva, o CAC é o atleta do tiro e temos que entender isso.

Muitos falam que CAC nem deveria existir e que o direito às armas deveria ser de todos. Sim o direito pertence à todos, mas o CAC não pode deixar de existir porque o CAC é um atleta!

O caçadores e o colecionadores sim não deveriam sofrer como o CAC para exercer suas atividades, mas como o exército controla, entraram nisso também. Embora haja caça esportiva no mundo, aqui no Brasil é proibido, restando apenas o controle do Javali.

Se tivéssemos, o que considero ideal, uma espécie de ATF que regulamenta e controla as armas de fogo, seria melhor. Sem governo no controle, qualquer pessoa pode ter e portar uma arma, daí em diante basta definir a utilidade.

Por exemplo:

O cidadão quer caçar? Vai na entidade, pede a licença de posse e porte e depois no órgão que regulamenta a caça. Pronto, tira a licença de caçador e exerce a caça.

O cidadão quer ser atleta? Vai na entidade, pede a licença de posse e porte e depois na federação/confederação/clube de tiro e se torna um atleta.

O cidadão quer apenas ter uma arma para se defender? Vai na entidade, pede a licença de posse e porte e pronto.

E assim por diante… Mas aqui no Brasil a lei te obriga a tomar outros caminhos, daí você é obrigado a se filiar em clube, pedir autorização para tudo, tem limite de compra, quantidade, comprova tudo que tem que comprovar, faz diversos laudos, emite declarações, é obrigado a ter um cofre, fazer parte de uma categoria que tem por obrigação a prática do esporte (em que lugar do mundo tem um esporte que você é obrigado a praticar?) e ainda assim não pode nem portar sua arma, mesmo comprovando ser o maior responsável do mundo, ter excelentes antecedentes, até mesmo na esfera eleitoral!

Enquanto esse estatuto criminoso não for derrubado, jamais teremos liberdade. E assim sendo o caminho que temos é esse e todos tem o direito, mas vamos exercer o que tem de ser exercido, vamos nos unir para evitar os custos altos aprendendo a fazer os processos sozinhos, brigando por anuidades mais em conta nos clubes, pelo fim dos juros altíssimos, por atendimento adequando e decente e pelo fim da burocracia nesse esporte.

Enquanto houver uma lei que nos impeça de ter armas, teremos e enfrentaremos dificuldades.|

APOIAMOS O FIM DA LEI 10826 E DO CONTROLE DO ESTADO SOBRE O CIDADÃOvez