Balística terminal VS Poder de parada – Stopping power

Balística terminal: tem seus dados obtidos com metodologia cientifica, onde os experimentos podem ser replicados obtendo os mesmos resultados.

Stopping power: com dados obtidos por relados de confrontos e levantamentos estatísticos, de impossível replicação e obtenção de resultados consistentes.

Definição de Stopping power ou poder de parada ou poder de freamento. Representaria o poder que um calibre de arma de fogo possui para pôr fora de combate um oponente atingido com um único disparo com determinado calibre, e preferencialmente sem necessidade de matá-lo (difícil na vida real). Um parâmetro utópico, até mesmo místico, porem muito aceito como verdadeiro principalmente no século passado. Hoje em dia esta comprovado sua a impossibilidade de se atingir tal parada.

Pistola X Revólver

Esse artigo vem inspirado e devidamente autorizado pelo excelente artigo e extremamente parcial, muito bem escrito pelo meu amigo Marcelo neste blog do cac nesta Associação CAC Brasil, no link: Pistola ou revólver.
O nosso enfoque é o de compartilhar e multiplicar conhecimento, técnicas, experiências…paixões.

Vale a pena ler; Meu enfoque pela minha real preferência pelas pistolas, não será tão parcial!

Na realidade, tal tipo de debate não há como chegar a algum tipo de vitória ou final de discussão, um verdadeiro impasse mexicano (confronto armado, sem real possibilidade de vitória para qualquer lado). Mesma discussão em relação: 9mm VS 45 ACP, F 1000 VS D 20, Bonanza VS Cessna… Um verdadeiro Kobayashi Maru. No Universo de Star Trek, Kobayashi Maru é uma espaçonave fictícia, usada em um simulador para treinamento de capitães. Nesta simulação, Kobayashi Maru é um cargueiro que transporta 300 pessoas, e é colocado em uma situação onde não existe solução possível.

 

Beretta 92 FS Fusion Blue
Beretta 92 FS Fusion Blue

Pistolas são mais modernas que Revolveres.
Uma vantagem para os revolveres pois estão no seu real estado de arte, o ápice de toda a sua expertise.

Capacidade de munição: Pistolas possuem maior, além de serem mais fáceis e rápidas para recarregar.

Precisão: Pistolas são mais precisas. Não existem revolveres em competições olímpicas. Uma boa pistola faz agrupamentos em uma área de uma polegada quadrada, os revolveres agrupam em duas polegadas quadradas.


Porte:
Pistolas são mais fáceis de portar veladamente, e de acomodar seus carregadores, além de muitas pistolas serem ambidestras.

Gatilho: No geral pistolas possuem um gatilho mais leve, em ação simples.

Recuo: Existe algumas combinações entre revolver e munição magníficas, que proporcional precisão e um recuo suave: 22 LR, 38, Colt 45, e 44-40 essa combinação preferida no velho oeste pois municiava o revolver e a carabina. Mas no geral as pistolas tem um recuo mais suave o que significa melhor recuperação da visada.

Nota: O revolver modelo COLT 45, os novos fabricados pela Italiana Pietra, tem um admirável conjunto

Colt Frontier Six-Shooter 44-40

arma e munição, potência, suavidade e precisão, mas em caso de um ataque de Índios, muito lento para carregar. Dai a preferência dos cowboys utilizarem o revolver 44-40 pois fazia par com a carabina Winchester do mesmo calibre. Caso duvide, compare o recuo de um revolver no calibre 357 magnum, contra uma pistola 9 mm ou 45 ACP.

A não ser que o revolver seja um Chiappa Rhino, que possui uma ergometria diferente dos revólveres tradicionais.

Chiappa Rhino 60DS Nebula .357 Magnum

Manutenção: revolveres são um pouco mais rústicos que pistolas, o que para alguns significa menos cuidados com sua limpeza e manutenção. Discordo desta postura, devemos sempre limpar e cuidar periodicamente seja qualquer arma.

U.S. Marine com Beretta M9 – Pistola de serviço.

Nenhum exercito hoje em dia no mundo, tem revolveres com arma adotada. Devido ao fato que as modernas pistolas são projetadas e produzidas para suportar os testes para dotação junto aos exércitos: sujeira, barro, areia, neve… Pistolas tem um casco melhor protegendo contra sujeiras. E quase todas as forças policiais pelo mundo afora adotam pistolas.


Falhas:
Pistolas são mais complicadas para solucionar panes seja por falha de munição ou componentes, carregadores. Em contra partida são mais fáceis de desmontar e reparar. Claro que treinamento, conhecimento, preferências pessoais e confiança fazem diferença, seja qualquer equipamento escolhido.

Hoje no Brasil (fabricação nacional) é mais fácil encontrar a combinação arma curta e arma longa calçando o mesmo calibre, escolhendo revolver. Como exemplo revolver 22 LR e carabina 22 LR, revolver 38 e carabina 38, o mesmo no calibre .357 magnum. Pistolas somente a combinação .40 esta disponível até o momento pistola .40 e carabina CT .40. Espero que a industria nacional corrija rapidamente esta deficiência.

Paixão: Escolha o que mais lhe agradou, o que mais lhe inspirou confiança, paixão… Se possível tenha os dois!