A nova geração de cartuchos

Para armas de alma raiadas: feitos de polímero, compostos, sem caixa e telescópicos.

Cartuchos feitos de plástico e compostos, podem parecer novos e modernos para um atirador de bala; mas tal tecnologia é velha conhecida dos atiradores de alvos em vôo. Em 1960, Remington introduziu cartuchos compostos, com caixas de plástico.

Espingarda – Atirando em alvos móveis

Assestar – pôr na direção de; apontar; contra o alvo, focalizar, ver, disparar e acompanhar. De forma suave, com movimentos precisos, fortes, graciosos e em sincronia.

Segurança

Antes de qualquer uso, seja em treinamento, caça, etc… Com qualquer tipo de arma de fogo. Devemos estar usando nossos equipamentos de segurança: óculos, protetores auriculares e usar a munição correta. Ou seja combinar a munição com a sua arma, significa que devemos ter sempre o hábito de verificar as impressões estampadas, geralmente no cano da arma e combinar com a mesma marcação presente nos cartuchos. Usar a munição correta para sua arma de fogo.

Cartucho 12 e o Tiro

Difícil separar este conjunto: cartucho e espingarda; Vamos começar definindo “espingarda”!

Definições de espingarda

Arma de fogo portátil, de cano comprido, de alma lisa e com coronha própria para apoiar no ombro. Para mim a definição mais simples, claro que aqui no Brasil costumamos chamar de espingarda as carabinas de pressão, as espingardas de chumbinho.

Do francês antigo espringarde – balista de lançar pedras.
Do italiano spingarda – espingarda.

Por definição técnica: armas de fogo portáteis, Cano longo (mais de 16 polegadas), com coronha para apoiar no ombro e Alma lisa (sem raias), que de modo geral disparam um Cartucho com múltiplos bagos de chumbo, normalmente de um ou dois canos.
Obs.: Existem Espingardas com Canos raiados, para uso exclusivo de Cartuchos de projeteis únicos, os “balotes” ou slugs.

A Espingarda anatomicamente pode ser dividida em: Soleira, Coronha, Caixa de culatra, Cão aparente ou não (Mocha), Cano (Câmara + Cano + Choque), Gatilho, Guarda mato e Telha (empunhadura dianteira).

Detalhes espingarda
Possuem uma grande variedade de usos e aplicações: caça, tiro ao vôo, defesa, combate, lançamento de cabos (marinha de guerra e mercante), etc.
Com uma longa história, dentre as armas de fogo, a maioria dos autores concordam que tenha surgido na Europa na metade do século XVI, tendo como seus precursores os mais curtos Bacamartes e Arcabuzes.
Uma curiosidade eram armas muito populares nas embarcações, utilizadas principalmente para repelir abordagens.

Daniel Myron LeFever
Daniel Myron LeFever

São creditados a Daniel Myron Le Fever (1878 e 1883), os desenhos da Caixa de Culatra trancada e dos Cães internos (Mocha), mantendo esta forma até os dias de hoje.
Sua historia – Surgem em 1.400 na Europa a pólvora negra o canhão de mão. Os primeiros mosquetes (que eram de alma lisa) surgiram por volta de 1.500 com ignição por mecha ou ação de roda (tipo corda de relógio), entre os anos 1.600 na Alemanha surge o “Bacamarte”(considerada a primeira espingarda) e 1.700 surgem as armas de pederneira invenção atribuída a Joseph Manton; e no início dos anos 1.800 surgem as espoletas (sistema de percussão lateral LEFAUCHEUX) e os canos raiados e a pólvora sem fumaça.

Em 1860 surgem os primeiros cartuchos carregados com invólucro de latão e pólvora negra. Já a invenção do “CHOKE” foi em 1868 pelo atirador FRED KIMBLE (maior evolução para o tiro com espingardas).

Estrangulador (choke) em armas de cano liso
Estrangulador (choke) em armas de cano liso
Disco de argila patenteado por George Ligowsky
Disco de argila patenteado por George Ligowsky

Os alvos de argila, projetados como um disco em forma de cúpula, foram patenteados em 1880 nos EUA por George Ligowsky, sendo usados pela primeira vez na Grã-Bretanha em 1882. Descrito como “um simples pires peça em forma de louça quebradiça, na qual uma alça de papelão é cimentada e por essa alça é projetada a partir de uma armadilha de mola e feita para deslizar por cerca de 40 ou 50 jardas com velocidade considerável, parecendo um pouco com o vôo de uma perdiz.” Mais melhorias estavam por vir para o alvo de argila (prato), já que os alvos de argila tipo terracota eram duros e difíceis de quebrar (duros como uma telha) com os tiros de 1,25 oz. de pólvora negra que foram usados na época. Em 1888, a Cogswell & Harrison criou alvos feitos de resina, calcário e breu, que ainda são usados em alvos modernos de argila. Os pratos mais modernos hoje em dia são os ditos verdes, uma mistura de resina vegetal e calcário.

Muitos autores afirmam que as espingardas de canos sobrepostos surgiram primeiro que as de cano paralelo. Oficialmente a primeira espingarda de canos paralelos surgiu em 1875. E a espingarda de Canos Sobrepostos invenção de Val Browning, filho de John Moses Browning em 1920. Sendo que 90 % do Esporte de Tiro (modalidades olímpicas) são feitos utilizando os calibres 22 LR e o cartucho calibre 12, com carga útil de 24 g de chumbo 7, 1/2 ou 9.

Cartucho 12

 

Cartuchos calibre 12
Cartuchos calibre 12

Com um consumo estimado pelo setor atacadista de armas e esportes ao ar livre dos EUA; entre 900 mil a 1 milhão de cartuchos por hora no mundo (8 a 10 bilhões de cartuchos por ano). Há algumas definições diferentes para cartuchos; Definições de cartucho: Invólucro de papel ou de cartão, de forma cônica. Qualquer objeto alongado e de forma cônica. Tubo que contém a carga para as armas de fogo.

 

 

 

Munições

Munição

Conjunto de estojo, ogiva e dispositivo de percussão, que constitui o projétil das armas de fogo. Um Cartucho é a unidade de munição das armas de percussão e de retro carga. São quatro os principais elementos de um cartucho de munição de arma de fogo raiada, e de percussão central ou circular.

Cartuchos de espingarda foram inventados na década de 1860. A maioria dos cartuchos de espingarda tinha uma caixa de latão, como cartuchos de rifle e pistola.
Alguns fabricantes durante 1870-1900 ofereceram cartuchos com estojos de papel, mas os primeiros cartuchos de papel inchavam quando expostos a umidade e não podiam ser recarregados tantas vezes quanto os de latão. Os cartuchos de papel foram depois impregnados com cera, para torná-las resistentes à água. Em 1960, Remington introduziu cartuchos com caixas de plástico. Considerados o estado de arte dentre todas as munições, somente nos dias atuais século XXI é que os exércitos estão utilizando os cartuchos de fuzis com essa configuração.

Cartuchos COLT de papel
Cartuchos COLT de papel

Nota: Já existia no mercado calibres de fuzil, com cápsulas ou invólucros de plástico onde somente o seu culote era de metal. Iguais aos cartuchos de espingarda, mas devido a um protocolo de segurança: ” A munição estocada deve suportar a exposição ao fogo intenso sobre um curto período de tempo sem detonar ou ficar inoperante”. Somente agora se consegui um invólucro plástico com essa tolerância.

Os primeiros cartuchos usavam pólvora negra, que produzia muita fumaça e pressões relativamente fracas dentro do cano da espingarda. Em meados da década de 1890, Peters introduziu a pólvora sem fumaça que eram mais poderosas. Desde meados da década de 1930, quase todos os cartuchos eram carregados comercialmente usando pólvora sem fumaça. No entanto, caixas de cartuchos continuam até os dias de hoje a serem marcadas com o número de grânulos de pólvora negra. (1 grain = 3,89 gramas).
O cartucho de caixa plástica com bucha plástica do tipo “peteca” e fechamento em estrela. Como já mencionado hoje é considerado o estado de arte no que se refere a munições. Tornando os cartuchos resistentes a umidade, mais leves, baratos de produzir, e 100% recicláveis. O Uberaba Country Club foi o primeiro Clube de Tiro do Brasil a reciclar 100 % de seus cartuchos deflagrados (mais de 10 anos reciclando).

fechamento estrela
fechamento estrela

A bucha tipo peteca, possui um sistema de amortecimento (ajuda absorver o recuo da arma), o contado entre munição (chumbada) e arma é revestido pela bucha plástica da peteca com o aço do cano, o que aumenta a vida útil da arma. E por fim o fechamento em estrela que melhora a dispersão da chumbada, os cartuchos antigos tinham um tampão geralmente de papelão que viajava a frete da chumbada, o que comprometia a dispersão.

Calibre (Alma interna)

Os diâmetros internos do Cano (Alma), nas armas de bala (projeteis) são geralmente expressos em milímetros ou polegadas, por exemplo: 9 milímetros, 357 Magnum (0,357 polegadas).

Para as Espingardas foi utilizado um sistema meio “louco”. O calibre é designado pelo numero de esferas de chumbo, do diâmetro da Alma do Cano para atingir uma libra (453,6g) de peso.
Exemplo: 12 esferas de chumbo para atingir uma libra = calibre 12; 20 esferas de chumbo para atingir uma libra = calibre 20.
Obs.: Este sistema não se aplica ao calibre 36, ou 410 (0,410 polegadas) e o calibre (0) zero. Como curiosidade existe armas nos calibres: Zero, 4, 6, 8, 10 e .40.
Em 1913, na convenção de Stuttgart, se fixou o diâmetro da Alma do Cano que pode variar em + ou – 0,40 mm, dependendo do estado da broca de furação, se nova ou usada. Assim sendo, temos no calibre 12, uma variação do diâmetro (luz do cano) de 18,2 mm a 18,6 mm.

Hoje em dia os Canos são usinados ou feitos por micro fusão, martelados a frio, sua Alma brunida ou polida até o diâmetro estipulado de 18,6 a 18,67mm, pelas normas da SAAMI Z299.1–2015 (R2019) (Sporting Arms And Ammunitions Manufacturers Institute), podendo ter ou não uma camada de cromação ou cimentação para aumentar a vida útil do Cano.

Regulamento para provas de tiro olímpicas. Regras da ISSF – International Shooting Sport Federation, traduzidas pela CBTE – Confederação Brasileira de Tiro Esportivo.

Boito modelo era 2001

ESTATUTO, REGRAS E REGULAMENTO DA ISSF, TRADUZIDO TIRO AO PRATO CAPÍTULOS 6 E 9
Tradução: Eduardo Oliveira
Interpretação das Regras Traduzidas: Eduardo Oliveira, Luiz Valladares e Marcos Gonsalez. Que tenho a sorte e o privilegio de ser amigo pessoal de todos os três e são meus mestres e orientadores.

9.4.2 Espingardas

9.4.2.1 Tipos de Espingardas para o Tiro ao Prato
Podem ser utilizados todos os tipos de espingardas de alma lisa, incluindo semi-automáticas, mas excluindo as espingardas de ação da bomba (pump), desde que seu calibre não exceda o calibre 12. Podem ser usadas espingardas menores que o calibre 12. São proibidas as espingardas com acabamento em camuflagem.

Praticamente 99,9% dos atiradores esportivos olímpicos utilizam espingardas de canos sobrepostos, no calibre 12.

9.4.3.1 Especificações do Cartucho
Os cartuchos permitidos nas competições ISSF devem atender às seguintes especificações:

a) A carga de chumbo não deve exceder 24,0 g (+0,5 g de tolerância). Para determinar se um atleta está usando cartuchos que cumpram esta regra, o procedimento de inspeção do cartucho deve determinar que o peso médio dos cartuchos selecionados não exceda carga máxima mais a tolerância (24,5 g);
b) Os grãos de chumbo devem ser esféricos;
c) Os grãos devem ser feitos de chumbo, liga de chumbo ou de qualquer outro material aprovado pela ISSF;
d) Os grãos não devem exceder 2,6 mm de diâmetro;
e) Os grãos podem ser niquelados;
f) Somente podem ser usadas buchas transparentes ou translúcidas sem cor;
g) É proibido a pólvora preta, ou traçantes, ou incendiário ou outros tipos especiais de cartuchos; e
h) Não podem ser feitas alterações internas que proporcionem um efeito de dispersão extra ou especial, como o carregamento inverso de componentes, dispositivos de cruzamento, etc.

Um cartucho calibre 12 com 24 g de chumbo de diâmetro 7 e 1/2; pelas normas da SAAMI tem sua velocidade máxima em 442 m/s. Significa percorrer a distancia de 35 m em 0,079 segundos. Com alcance letal de 155 m ou 170 jardas (No Brasil é considerado letal o projétil que se move acima de 90 m/s). Porem a melhor dispersão da chumbada ou zona de quebra do alvo, está situada a 35 m da boca do cano, utilizando choque Full ou máximo a chumbada atinge um diâmetro de 70 cm. Onde 70 a 80 % dos bagos de chumbo vão estar.

Para aferir a precisão de uma Espingarda usualmente se usa um alvo de circulo de 75 cm de diâmetro a uma distancia convencionada de 35 m (para os calibres 28, 32, 36, 40 utiliza-se a distancia de 27 m), assim determinando a porcentagem (%) de bagos de chumbo que atingem o alvo.
Variáveis a serem observadas para o calculo de precisão: tamanho do cartucho, quantidade e qualidade da pólvora, numero e tamanho da “carga útil”, (tipo de chumbo utilizado).

Alvo humanoide e redondo atingido por tiros de calibre 12

O que importa realmente não é a % de chumbos que atingem o alvo, mas sim sua distribuição na área do alvo (distribuição homogênea no alvo).

Em termos matemáticos, se considerarmos um Cartucho com carga útil de 400 bagos de chumbo com um Choque pleno a 35 m, teremos 300 bagos distribuídos na área de 70 cm de diâmetro (rosada).

A rosada se desloca em direção ao alvo, com vôo semelhante ao vôo de um enxame de abelhas.

 

 

 

 


CHOKE

No geral o tipo de Choque determina o alcance máximo da arma (esse alcance refere-se a quebrar pratos, usando um cartucho carregado com 24 g de chumbo 7 e 1/2 ou 9) . O mesmo grupamento de uma arma calibre 12 com Choque pleno a 35 m pode ser obtido com um Choque ½ para 30 m e com um Choque ¼ para 25 m. Cartuchos com chumbo mais pesados vão ter um alcance maior.

Tipos de choqueCartucho 12 são extremamente versáteis e com um amplo leque de opções para sua carga útil, que incluem esferas de chumbo, aço, bismuto, pregos ou flechetes, borracha, ogivas com gás lacrimogêneo, …etc. E comprimento que hoje varia de 60 mm a 3 polegadas e meia. Comprovado pelo seu enorme consumo anual pelo mundo afora, e até fora da terra. As espoletas para cartuchos calibre 12, marca Winchester são usadas no disparo dos para quedas de frenagem das cápsulas espaciais.

Muito embora os cartuchos esportivos padrão tenha um comprimento de 70 mm ou 2 e 3/4 polegadas. Muitos atiradores estão usando espingardas com câmara de 76 mm ou 3 polegadas, alegando uma redução de recuo, uma melhor harmonização e distribuição de chumbada. Nada comprovado tecnicamente.

Winchester modelo 1897 da Primeira Guerra Mundial
Winchester Calibre 12 modelo 1897 da Primeira Guerra Mundial.

Na I Guerra Mundial a combinação espingarda pump e cartucho 12 foi considerada uma arma de destruição em massa. Pedido feito pelo exército alemão, quando os Fuzileiros Navais Americanos (Marines) entraram no teatro de operações. Fazendo o uso da 12 para “limpeza” de trincheiras (Winchester Modelo 1897 Trench Gun).

Um dos motivos da ISSF não permitir o uso de espingardas do tipo pump. Não associar o esporte do tiro as guerras e ou a caça.

Com um recuo do calibre 12 igual ao do 308 win. ou 7,62 x 51 (recuo que pode variar entre 20,1 kg a 63 kg). A união, espingarda e cartucho 12 traz uma imagem poderosa. A meu ver superestimado, porém fama de sedutor, bravo e rico, ninguém desmente.

Na arena do tiro esportivo olímpico as espingardas e o calibre 12 são imbatíveis. Feitos para quebrar pratos.

O futuro:

Os primeiros testes com uma arma, que dispara devido a diferença entre pólos energéticos (+ e -) ou potencial energético, e tem o mesmo principio do trem bala japonês (onde o trem flutua sobre os trilhos devido a repulsão magnética) foi feito com uma espingarda e o seu “cartucho” atingia a velocidade medida na boca do cano = mach 3 (ma) ou 3 vezes a velocidade do som (3704,4 Km/h ou 1.029 m/s). A velocidade do som no ar, ao nível do mar, em condições normais de pressão e com temperatura de 20 ºC é de 343 m/s, que corresponde a 1234,8 Km/h.

Será que o esporte de tiro irá sair da pólvora para a eletricidade? Pelo menos não poderão ser classificadas como armas de fogo. Fim da burocracia?

Particularmente tal mudança vai depender deste novo sistema de disparo comprovar sua eficiência, confiabilidade, durabilidade e desempenho e claro um custo baixo, facilidade e simplicidade de uso.