Você realmente busca liberdade com armas de fogo?

Então descubra a verdadeira estratégia para conseguir essa liberdade com armas e viver em um país livre!

ESTRATÉGIA

Dividimos nossa estratégia em 3 pontos iniciais e cruciais para atingir nossos objetivos.

  • Legislação
  • Eleitorado
  • União

Esses são os 3 pontos cruciais para que a estratégia funcione. Com uma legislação competente e eficaz, um eleitorado bem orientado e consciente e a união de todos os armentistas em prol de um único objetivo, facilemente tornaremos nossos objetivos uma realidade.

Legislação

Visamos aqui construir primeiramente uma legislação que permita segurança jurídica para todos, nós armamentistas e até mesmo os desarmamentistas, pois dessa forma, não encontraremos resistência.

Todos se sentindo seguros vamos em frente!

 

Eleitorado

Criando um eleitorado engajado e entendido de como funciona a política – único meio de mudar as coisas num país democrático que adota o presidencialismo – poderemos construir um verdadeiro eleitorado que colocará as pessoas certas na política, com a finalidade de formar maioria no parlamento e aprovar nossas ideias legislativas.

Nossa maior arma é o voto!

Associação CAC Brasil® não adota “políticos de estimação”.

Essa é uma organização que tem o patriotismo em primeiro lugar, portanto seja qual for o presidente que estiver eleito, apoiaremos e pressionaremos igualmente. Contudo a nossa postura é de apoiar políticos que sejam armamentistas porque entendemos que desarmar um povo é privar sua liberdade e impedir de ter meios proprocionais de defender suas vidas e propriedades.

Além de prejudicar o esporte no qual defendemos!

União

A união é o ponto mais delicado de todos e o mais diícil.

Sem união, não se constrói nada. A união de todos com um entendimento realista e estratégico é com certeza o melhor caminho para atingir um objetivo.

Essa união é responsável por formar o eleitorado que precisamos tanto para eleger candidatos que estejam apoiando nossos pleitos como para não reeleger candidatos que desapoiem nossos pleitos.

A nossa cultura vem sendo desconstruída ao longos dos anos, com forte início em 2003, quando a provada a lei 10826 (Estatuto do Desarmamento).

Alguns pontos que atuam nesse sentido, dentro da lei:

Artigo 26 “São vedadas a fabricação, a venda, a comercialização e a importação de brinquedos, réplicas e simulacros de armas de fogo, que com estas se possam confundir.”

Artigo 33 parágrafo II – “à empresa de produção ou comércio de armamentos que realize publicidade para venda, estimulando o uso indiscriminado de armas de fogo, exceto nas publicações especializadas.”

Isso é suficiente para sufocar nossa cultura além do próprio estatuto sobre tudo em seu Artigo 35. “É proibida a comercialização de arma de fogo e munição em todo o território nacional, salvo para as entidades previstas no art. 6º desta Lei.”

Com isso estamos mantendo e reconstruindo nossa cultura com dados, estatísticas, fatos, estudos e notícias do esporte, com a finalidade de derrubar a narrativa que armas são apenas para matar.

POR QUE ADOTAR ESSA ESTRATÉGIA?

O caminho para a “liberdade“, é muito mais difícil do que se possa imaginar e pensar que será algo tão simples é mera ilusão que nos atrai, por querermos acreditar que, de uma hora para outra, teremos no Brasil o modelo de “liberdade americana”, que tanto sonhamos em ter.

É hora de cair na real e entender que em anos de desarmamento no Brasil e com diversos especialistas e entidades de renome atuando, infelizmente, nada mudou pra melhor.

A nossa cultura vem sendo desconstruída e poucos foram os avanços políticos em pouco mais de 18 anos; algo está errado, concorda?

Primeiro Ponto <span class= PRIMEIRO PONTO LEGISLAÇÃO

A legislação deve ser alterada antes de pedirmos o que queremos. Estando nossa legislação de acordo e todos seguros e não haverão argumentos para impedir os que querem ter e portar armas, de ter e portar armas.

Prova disso é que toda lei nova, como o projeto de lei PL3723 passa por diversas mudanças para que se adeque aos opositores. Essas mudanças que alteram o texto inicial da lei, nada mais são do que a tentativa de negociar segurança para os que tem medo de armas. Eles acabam inventando tanta coisa que o projeto que era para ser bom, se torna horrível.

Se a legislação tivesse sido alterada antes e desse bastante segurança para todos, quando fosse proposto uma lei que alterasse nossos direitos, não haveriam tantos impecílios e ela se manteria original.

Esse é o ponto que nos torna preconceituosos com decretos e projetos de lei novos que surgem; jamais se manterão integros e todas as alterações propostas pela oposição serão maléficas ao teor original de qualquer projeto, ou seja não dão certo.

Uma reforma legislativa seria ideal antes de mexer nos direitos armamentistas e ou o fim do estatuto do desarmamento.

POR QUE O MODELO DE  liberdade americano está tão distante do brasileiro

Precisamos entender que a liberdade dos americanos é algo que está presente na sua cultura e entranhado em sua constituição; algo que a esquerda desconstruiu no Brasil invertendo valores, criando narrativas falsas e assustando as pessoas com falácias de que “mais armas mais mortes“, entre outras muitas…

A Segunda Emenda foi adotada em 1792 e em 1868 adotaram a Décima Quarta Emenda. O efeito dessas duas emendas mantiveram o direito dos cidadãos possuirem armas para sua defesa, nos Estados Unidos.

Mas no Brasil nossa constituição não prevê isso, prevê o direito à vida, mas como defender a vida sem uma ferramenta proporcional, que nos torne iguais?

Precisamos de uma constituição mais justa e leis que permitam que a liberdade com armas seja menos controladora e burocrática.

O excesso de controle e burocracia só prejudica o esporte e facilita o descontrole.

Nos EUA vedem armas em qualquer loja de departamentos, mas lá tem leis que asseguram que o indivíduo que cometa algo ilegal com sua arma de fogo, irá pagar e pagar caro.

 

 

 

DISPARO DE ARMA DE FOGO ILEGAL

O disparo ilegal de arma de fogo nos EUA pode ser considerado crime ou contravenção, dependendo do estado e das circunstâncias do caso. Os delitos de contravenção são menos graves do que os crimes, embora ambos possam resultar em penas criminais significativas.A cadeia

As penas de prisão para disparo ilegal de arma de fogo diferem amplamente dependendo do estado ou da cidade. Para algumas violações da lei municipal, pode não haver nenhuma pena de prisão associada, enquanto as acusações de contravenção podem resultar em alguns dias ou até um ano de prisão. Crimes criminais, especialmente quando uma pessoa dispara sua arma em uma casa ocupada ou dispara sua arma de uma forma que arrisca a segurança humana, pode resultar em penas de prisão de cinco anos a mais.Multas

As multas para disparo ilegal de arma de fogo também variam significativamente. As multas por decreto da cidade podem ser tão pequenas quanto cinco dólares, enquanto as multas por contravenção geralmente variam entre US$ 50 e US$ 1.000. Multas criminais são muitas vezes muito mais significativas, às vezes até US $ 10.000 ou mais.Liberdade condicional

Você também pode ser sentenciado à condicional pelo disparo ilegal de uma arma. As penas de liberdade condicional normalmente duram pelo menos 12 meses, mas podem exceder três anos em algumas situações. Quando você está em liberdade condicional você tem que cumprir condições específicas, como pagar todos os custos judiciais e multas, tomar um programa de reabilitação de drogas e álcool se o abuso de substâncias estava envolvido, relatar regularmente a um oficial de condicional, e não cometer mais crimes.
O não cumprimento de qualquer condição de liberdade condicional pode resultar em um tribunal revogando a liberdade condicional e impondo uma sentença de prisão, impondo multas adicionais, estendendo o tempo de liberdade condicional ou outras penalidades.Restrição de armas de fogo

Lei federal de armas de fogo proíbe qualquer criminoso condenado de possuir uma arma. Isso significa que se você for condenado por um crime de disparo ilegal de arma de fogo, você será obrigado a se livrar de qualquer arma que você já possui e não será autorizado a comprar novas armas, legalmente, nunca mais.

Portanto para instituir liberdade similar a liberdade americana, precisamos primeiro adequar nossa legislação. Se tivermos legislação adequada, não precisamos ter um controle exagerado e burocrático.

Mas isso é uma mudança cultural, pois ao passar a termos penas mais rígidas e conquistarmos a liberdade que queremos, as pessoas terão de se adequar, legalmente falando. Afinal no Brasil estamos acostumados a ver pessoas matando pessoas e saindo pela porta da frente das delegacias, então é fato que sem mudanças, nunca teremos essa liberdade.Sistemas de Direito

O Brasil e os EUA usam sistemas de Direito diferentes. Nos EUA o sistema adota a estrutura Common Law e o sistema judiciário brasileiro, o modelo aplicado é o Civil Law, apoiado pelo que estabelecem as legislações.

O Common Law (lei comum) tem como principal característica ser baseado em precedentes criados a partir de casos jurídicos – e não em códigos. Já o Civil Law ( lei civil) é baseado em códigos e tem algumas características que são bem típicas:

  • Deve haver a separação entre os poderes (Legislativo, Judiciário e Executivo);
  • O Direito decorre de um ordenamento jurídico (conjunto de normas) feito a partir de normas escritas;
  • A lei escrita deve ter mais peso sobre outras regras presentes na sociedade como os costumes locais ou as regras de uma tribo.

Ou seja, nesse modelo, as leis escritas tem uma qualidade especial que supostamente induz uma influência nas ações de uma sociedade, deixando de lado regras morais existentes na sociedade.Quanto tempo demora um processo nos Estados Unidos?

A maioria dos processos administrativos é resolvida em torno de 180 dias da data da entrevista. Quando o processamento administrativo se faz necessário, o tempo varia de acordo com as circunstâncias individuais de cada caso.

Segundo o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), um processo no Judiciário, possui o tempo médio de duração de quatro anos e três meses, somando-se o tempo médio do litígio na primeira instância de um ano, na segunda instância de dez meses e na execução judicial da sentença de dois anos e cinco meses conforme dados expostos na Revista “Justiça em Números” do ano de  2020.

Essas informações visam mostrar a diferença jurídica entre esses dois países, o que torna bem mais díficil implementar tal cultura no Brasil, de uma hora para outra.

Segundo Ponto <span class= Eleitorado SEGUNDO PONTO ELEITORADO

Criando um eleitorado engajado e entendido de como funciona a política – único meio de mudar as coisas num país democrático que adota o presidencialismo – poderemos construir um verdadeiro eleitorado que colocará as pessoas certas na política, com a finalidade de formar maioria no parlamento e aprovar nossas ideias legislativas.

Nossa maior arma é o voto!

Não confunda <span class= Não Confunda Patriotismo Com Fanatismo

 

A Associação CAC Brasil® não “adota” “políticos de estimação”.

Essa é uma organização que tem o patriotismo em primeiro lugar, portanto seja qual for o presidente que estiver eleito, apoiaremos e pressionaremos igualmente. No entanto, obviamente, a nossa postura é de apoiar políticos que sejam armamentistas para favorecer o nosso esporte e porque entendemos que desarmar um povo é privar sua liberdade e impedir de ter meios proprocionais de defender suas vidas e propriedades.

Como Funciona A Política No Brasil

No Brasil vivemos a política sob o modelo de república federativa presidencialista, formada pela União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, o exercício do poder é atribuído a órgãos distintos e independentes, submetidos a um sistema de controle para garantir o cumprimento das leis e da Constituição.

A criação de uma lei é feita da seguinte maneira:

Alguém propõe; uma das casas do Congresso (geralmente a Câmara) inicia o processo e a outra (senado) revisa. Nesse caminho, podem surgir emendas (alterações).

No final, o presidente da República pode vetar (recusar) ou sancionar (aprovar) o projeto.

O congresso possui duas casas:

Senado Federal (integrado por 81 senadores, que representam as 27 unidades federativas (os 26 estados e o Distrito Federal)

Câmara dos Deputados (integrada por 513 deputados federais, que representam o povo).

Por isso um presidente não pode, sozinho, criar uma lei e aprovar; precisa passar por todos esses políticos acima, nas duas casas (câmara e Senado) e quanto mais deputados e senadores forem de direita e armamentistas, mais provável que a lei seja aceita e chegue ao presidente para ser sancionada (aprovada).

Por falta de compreensão de como tudo isso funciona, muitos atacam o atual presidente, Jair Messias Bolsonaro!

Por isso que em 27 anos como deputado, o atual presidnete Bolsonaro teve apenas dois projetos aprovados. Desde 1991 no cargo de deputado federal, Jair Bolsonaro apresentou cerca de 170 propostas.

E por fim a união, se nos unirmos seremos gigantes, um verdadeiro eleitorado relevante politicamente. O que um político mais tem medo é de se candidatar e não se eleger; de não ganhar voto!

Se formos número suficiente para elegermos um político, seremos a voz do povo de verdade.

Assim segue nossa mentalidade, reconstruindo a cultura das armas, promovendo políticos armamentistas – não qualquer pessoa armamentista – e orientado as pessoas com honestidade qual é o verdadeiro caminho para a liberdade com união.

Não podemos nos fragilizar e acreditar que “do dia para noite” teremos a liberdade que queremos. Se formos ver a liberdade já temos, podemos ter armas, haja visto que vivemos em um país que tem a lei 10826 – estatuto do desarmamento. Os problemas são outros, a dificuldade de comprovar efetiva necessidade para o porte e a extrema burocracia na aquisição de produtos controlados (armas, munições e peças de reposição) que por sua vez afeta o mercado interno e o esporte.

 TERCEIRO PONTO UNIÃO

A união é o terceiro ponto e o que que torna todos os demais viáveis, sem união nunca conseguiremos nada. Toda relevância  pública é levada em consederação politicamente, ou seja quanto mais pessoas se unirem por um motivo, mais atenção atrairá, até que uma hora os políticos percebam que, dada relevância do assunto, é necessário fazer alguma coisa.

Por isso precisamos nos unir com as mesmas ideias e fazer com que essa estratégia aconteça. Essa união é necessária para formar o eleitorado que precisamos, tanto para eleger candidatos que estejam apoiando nossos pleitos, como para não reeleger candidatos que nos desapoiem ou mudem de lado.

Estamos há muitos anos vendo pessoas falarem do desarmamento e nada de relevante mudou.

Perdemos tempo, estavamos focando no que não traz mudanças pois focar no rápido só torna a mudança mais demorada.

O mercado armamentista é grande e o retorno econômico muito relevante, por isso temos que tomar cuidado com pessoas que criam o medo para vender segurança, elas sobrevivem do desarmamento e não lutam pelos objetivos do segmento do tiro e sim por elas mesmas. Afinal se amanhã tivermos nossa liberdade, essas pessoas perdem sua finalidade e assim deixarão de lucrar com isso, com o desarmamento.

Nós não vendemos o “porte”, promovemos o esporte e orientamos as pessoas a fazer o que entedemos ser a coisa certa. Ao contrário daqueles que preferem vender uma ideia que nunca vai se tornar realidade.